domingo, 21 de fevereiro de 2010

Micos sobre duas rodas

Se eu tivesse nascido numa família circence, certamente seria palhaça. Pois pagar mico é minha especialidade.

Acordei disposta a forçar um pouco minha bike (a coitada anda tão fora de forma!) e fui pedalar. Depois que voltei fui consultar e o google e ele me disse que a rota que eu fiz era de 7km. Considerando que eu dei uma voltinha antes, dá para acrescentar mais 1km e multiplicar tudo por dois, considerando ida e volta.

Estavámos eu e a magrela ouvindo Trash pour 4 - minha nova banda predileta - quando, de repente, vi que estava vindo uma passeata. Havia carro de polícia na frente e tudo. Até que veio a constatação: Passeata que nada, era um passeio ciclístico! E eu estava indo no lado contrário!

Umas 100 bicicletas vindo e eu indo. A galera (eu não vi sequer uma mulher) não perdeu a oportunidade de rir e mexer comigo: "Você está no lado errado", disse um. "O gata, vem com a gente", gritou outro. "Ei, passe pro lado de cá"... e assim por diante. Eles estavam todos bonitos e formosos. Eu, suada e acabada.

De todos, talvez eu conhecesse cinco. Outros 10 eu posso ter visto pedalando e devo ter olhado para suas pernas de ciclistas...

Ah! Se eu pudesse me esconder!

Fui rindo da situação por pelo menos um quilômetro até que cheguei a um trecho em que o asfalto estava sendo recapado. Eu segui pelo acostamento ignorando qualquer coisa que acontecesse a minha volta. Respirei fundo, passei pelo caminhão de pixe e cerca de 10 homens que estavam ali trabalhando. Ele estava estacionado bem no início de uma subida. Fui trocar de marcha para subir mais confortavelmente e, adivinhem? Lógico que a magrela fora de forma me deixou na mão e deixou escapar a correia. Por pouco não cai. A empurrei até o estacionamento de uma loja, cerca de 5 metros adiante, e tive que sujar minhas mãozinhas. Não ousei olhar para trás, mas tenho certeza que eles riram. Como eu não me entrego facilmente, consertei a danada e continuei o passeio.

Segui adiante e dei de cara com algum torneio amador de futebol. Os homens da cidade que não estavam trabalhando ou andando de bicicleta estavam por lá. E uma mulher passando por tantos homens, mesmo sendo do tipo feia como eu, chama a atenção. Assobios e gracejos que não entendi se juntaram à versão de Quizás, Quizás, Quizas que estava tocando no fone. Respirei e segui.

Cheguei na faculdade, meu destino. Tomei água e voltei. Depois de tanta emoção, na última subida achei que não aguentaria mais. A descida para casa foi compensadora. O banho foi tudo de bom. E a soneca que vou tirar agora certamente será relaxante!

Pensei em não sair mais de casa neste domingo, afinal creio que há um limite diário de micos que uma pessoa pode pagar. Mas li minha sorte de hoje e pensei que talvez eu esteja no caminho certo: "ótimo dia para fazer amizades". Pensando bem, talvez esteja na hora de ver quem saiu campeão do torneio de futebol!


6 fizeram a Carol feliz...:

Michele Mitsue disse...

Fiquei com vontade de pegar a minha magrela tb. O bom de Buenos Aires é que aqui é tudo planinho...

Michele Mitsue disse...

Ah, e valeu pela dica da banda, que eu desconhecia.

Daniel Savio disse...

Menina, tem dia que parece que os micos nos persegue, e graça a Deus, tem tempo que ele não me persegue...

Fique com Deus, menina Carol.
Um abraço.

Maris Morgenstern disse...

vc tá morando em Irati, né?
me liguei hoje...
a Bruninha também...
Vou falar pra ela...

Histórias do Rio de Janeiro disse...

Maravilhosa sua história, entretanto, suponho que tenha cometido dois erros básicos, o primeiro foi o de não ter seguido a galera do passeio, pois era lá que faria as amizades sugeridas nos horóscopo; o segundo tem a ver com a magrela fora de forma ( essa foi ótima), jamais mude de marcha durante uma subida, ao perceber o aclive mude com antecedência.
No mais o passeio foi normal.
Adorei.

Fabiano Mayrink disse...

Oi Carol, que dia em rs!! ir contra a multidao deve ter sido engraçado mesmo ^^ concordo com o amigo ai de cima "historias do Rio de Janeiro" devia ter ido junto com o povo, o problema acho que ja tava cansada ne, um abraço ;)

ps: obrigado pelos elogios!