quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Jogo - narradora quase profissional!

Quem imaginou que seria hilário acertou! Quem não está entendendo nada deve ler o post abaixo antes de prosseguir.

Minha carreira como narradora de futebol em inglês é mais promissora que a de jornalista atualmente!

Foi engraçado demais! Imaginem a situação!

Levei uma cúmplice, é claro! Sentamos no lugar mais alto da arquibancada e logo um alemão me ligou. Ficamos no telefone o jogo inteiro, com direito a 10 minutos de intervalo. Ele não era antipático, mas não dava corda quando eu tentava conversar algo além do jogo.

Match started, anunciei eu. O Iraty era o home team da minha narração. O adversário era o away team.

Então seguiram as frases para indicar o que estava acontecendo: Home danger... Away danger... Player injured... Home yellow card... Away yellow card.... E a homarada em volta de mim olhava com um ar de deboche. Eles cochichavam. Imagino que eles falavam um para o outro que eu era maluca. "É uma lunática! Acha que está transmitindo o jogo para o exterior", eles deviam comentar.

O mais triste de tudo é que o jogo estava tosco, parado. Neste caso, quando nenhum time estava atacando, cobrando falta, nenhum jogador estava machucado ou nada atípico estava acontecendo, a cada 10 segundos - para que a empresa soubesse que eu ainda estava lá - eu deveria dizer SAFE. E eu parecia um papagaio falando safe, safe, safe, safe, safe... Às vezes eu variava e dizia: still safe.

Agora eu e Raquel já temos uma nova gíria. Quando as coisas estiverem meio paradas, sem novidades, elas estarão safe!

Depois de um tempo o meu interlocutor começou a rir de mim, da minha vibração. Pois eu tenho que admitir que foi a partida na qual eu mais prestei atenção e me envolvi. Eu expliquei que os dois times estavam jogando muito mal. Ele riu: "I can see that". Os torcedores ao meu lado, além de estarem indignados porque eu não parava de falar em inglês, ficavam fora de si quando me viam torcendo para o time adversário, mesmo estando no lado reservado aos torcedores do Iraty. Na verdade eu estava era torcendo para que a partida ficasse mais interessante, não importava de que forma.

Até agora eu ainda não entendi qual é a da empresa chinesa. Quem ficar curioso pode entrar e ver o site, http://spbo.com/live.htm. Com o tradutor do google dá para ver quais jogos estão rolando e tal. A ligação era internacional mesmo, então, não foi alguém me passando trote. Ou, se foi, era um milionário, pois é preciso ter grana para falar da Alemanha para o Brasil durante um jogo de futebol inteiro.

No final da partida meu simpático interlocutor disse: Great job! Have a nice evening! Somebody will call you about your payment. Bye!

Se o meu 'cenzão' vier mesmo, ficarei feliz e vou sair tomar umas com minha cúmplice! Ela merece!

Se não bastasse, no final da partida começou a chover. Ficamos as duas embaixo de uma sombrinha pequena, agarradinhas! Para não perder o bom humor eu a pedi em casamento. "Raque, eu sempre te amei, só estava aguardando o momento certo para te dizer isso. Acho que ele chegou, pois estamos aqui, molhadas, na chuva, agarradinhas". Ela disse que vai pensar. Alguns machistas ouviram e nos olharam com uma cara de 'era visto, mulher no estádio só poderia ser sapatão!'. Nos divertimos. Rimos muito.

Então, já a uma quadra do estádio, lembrei que talvez meu primo estivesse por lá. Dito e feito, o vimos entrando no carro. Saimos correndo, gritando, pedindo carona. Ficamos a menos de dois metros dele e ele saiu, não nos viu - ou talvez esteja rindo até agora por ter nos deixado na chuva. Um ciclista que estava logo atrás de nós gargalhou ao ver a cena.

Para finalizar, quando já estávamos perto de casa, um arco íris surgiu no céu. Foi um brinde do céu à nossa união gay que terminou assim que a chuva parou de cair e nós desarmamos o guarda-chuva!

Foi um dia atípico! Se ninguém me ligar, se nada acontecer, ele termina aqui. Agora vou ver um filme porque hoje eu mereço ficar safe por um tempo!

Beijos

6 fizeram a Carol feliz...:

Maris Morgenstern disse...

muito raramente eu encontro alguem das antigas,
e vai longe aquele papo...
e a dani?
a micheli?
o evandro?
o burns?
o morão?
e o papo vai,
agora,
pra graça do bom Deus, qdo surgir...
e a carol?
eu vou poder responder...
internacional como sempre né
mas agorea virou jornalista esportiva, acredita,
tá nessa inteseçao alemanha china,,,
acho q vai cobrir a africa do sul dois mil e dez,

Sac do Amor disse...

Um dia repleto de coisas boas!

Bjaum

Madame Muááá

Daniel Savio disse...

Hua, kkk, ha, ha, mas vamos ser sinceros, quem pensaria que teria um locutora em inglês para um jogo pequeno?!

Fique com Deus, menina Carol.
Um abraço.

Michele Mitsue disse...

huahuahauhauah, Carolaaaaiiinnneeee!
Só com vc mesmo. Estou tentando rir baixinho para não acordar o Luis, mas tá difícil.
Beijos!

Michele Mitsue disse...

kkkkkkkkkkkkkkk, vc também Damaris, se o Luis brigar comigo a culpa é de vc´s!

Amadeu Kaos disse...

E a grana, recebeu?
Me desculpe, mas acho que vou fazer a mesma coisa, e estava curioso pra saber se da certo! Hahahah
E otima historia!
Obrigado!