terça-feira, 2 de março de 2010

Uma pedra, uma gota, uma vida

No meio do caminho havia uma pedra.

Hoje ela compreendeu o poema. Tinha muito trabalho a fazer. Colocou uma música clássica porque nada mais a agradava. Qualquer palavra interrompia o fluxo dos seus pensamentos. Entretanto, só conseguia prestar atenção na torneira que não fora bem fechada e pingava insistentemente. Então, ela pensou no caminho. Percebeu que por mais belo que ele fosse perdeu-se quando o poeta visualiou a pedra.

Surpreendeu-se, então, com a vida. Pareceu-lhe inédita a visão de que por muitas vezes deixou de lado os violinos e o caminho para ouvir gotas e vislumbrar as pedras.

5 fizeram a Carol feliz...:

Daniel Savio disse...

Mas porque o poeta não fez uma poema sobre a pedra, seja por ultrapassa-la, ou admira-la...

Fique com Deus, menina Carol.
Um abraço.

Maris Morgenstern disse...

no meio do caminho havia uma torneira pingando,
havia uma torneira pingando no meio do caminho

Luna Sanchez disse...

Mas a gente é assim, faz parte da nossa humanidade.

Beijo, beijo.

ℓυηα

Michele Mitsue disse...

Ahhh, decidiu entrar para o universo dos pin up também mocinha? Eu os adoro, por isso recheio meus post com eles.

Ficou legal o novo layout!
bjs.

Paulinha Fernandes disse...

E finalmente entendi o poema! Lindo!