segunda-feira, 22 de março de 2010

Epitáfio III - Boneca namoradeira



Nem toda Carolina é namoradeira
Mas toda boneca namoradeira é Carolina

Aqui jaz Carolina,
Que namorados teve poucos
Mas como uma boneca nordestina,
Passou a vida debruçada na janela a contemplar
Com um olhar à Monalisa,
Ninguém sabe o que a fazia ficar
Sorrindo em sua janela,
Nem viu o tempo passar.

8 fizeram a Carol feliz...:

Déia disse...

Carolina, sinto que seu principe ainda virá! rs
Afinal, quem espera sempre alcança!

bj

Priscila Rôde disse...

Carolina não pode deixar de sonhar.. Nunca heim? rs

Um beijo.

Graci Polak disse...

Espera, espera, Carolina...

O dia chega antes de todo o tempo passar.

Dani Brito disse...

belo poema! rsrs...
é, e eqto nao aparece o certo, a gnt se diverte com os errados. Pode demorar, mas a gente tem que estar atenta pq vai que ele passa e a gente deixa escapar!
Mas boa sorte para nos..ta mto dificil hj em dia! rsrs
beijocas

Idiota disse...

Se sorria, algum motivo tinha.
Quem sabe o que via
a boneca Carolina?

Mari disse...

kkk!! Adorei a boneca namoradeira... Será mesmo que vc não é esta boneca...KKK
To brincando fia
Bjim

Maris Morgenstern disse...

eu já disse que vc devia entrar pro rentoso mundo dos escritores de epitáfio né?
sééério...
pior...
eu sei q já disse, mas não consigo lembrar pq.

rs.

Daniel Savio disse...

Ai, ai, não faça um sorriso de Monalisa assim...

Faça um motivo para te-lo e não contar para ninguém o motivo...

Fique com Deus, menina Carol Lina.
Um abraço.