quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Caminhos tortos

Estou onde estou porque todos os meus planos deram errado. Isso é absolutamente verdadeiro. As pontes que construí para chegar aonde eu queria ruíram uma após a outra. Fui então obrigada a procurar caminhos não pensados. E aconteceu, por vezes, que nem mesmo segui, por vontade própria, os caminhos alternativos à minha frente. Escorreguei. A vida me empurrou. Fui literalmente obrigada a fazer o que não queria.
O pensamento é de Rubem Alves, mas poderia ser meu e de muitas outras pessoas também...
Contudo, tomo a liberdade de continuá-lo, utilizando outra frase do mesmo autor: Se eu pudesse viver minha vida novamente, eu a viveria como a vivi porque estou feliz onde estou.

2 fizeram a Carol feliz...:

Anônimo disse...

fato....

Larissa Bortolli disse...

Eu me sinto assim, Carol. Eu não estou onde planejei – mesmo sem ter realmente me planejado. Fui sendo empurrada, escorreguei. E hoje até gosto para onde me empurraram. Sabe, eu acho que até os empurrões têm seus motivos. Do destino a gente cuida, até certo ponto. Depois é ele quem carrega a gente ou a gente que se deixa carregar!