sábado, 9 de abril de 2011

Epitáfio VIII


Perdeu a caixa preta.

5 fizeram a Carol feliz...:

Folhetim Cultural disse...

Olá passo por seu blog para convidar você a visitar o meu que é dedicado a cultura. De segunda a sexta feira noticiário cultural aos sábados minha coluna poética ás 09 horas da manhã e ás 5 da tarde Chá das 5 sempre com uma participação especial. Irei aguardar sua visita lá. Abraços sucesso em seu blog. O endereço é informativofolhetimcultural.blogspot.com

Magno Oliveira
Twitter: @oliveirasmagno ou twitter/oliveirasmagno
Telefone: 55 11 61903992
E-mail oliveira_m_silva@hotmail.com

Ana Paula disse...

hauahuahuahauhuahau!
Grande beijo, saudades daqui!

DANIZINHA disse...

Daqui a pouco, Carol, vai dá pra vc lançar uma coletãnia;)Muito bom...rs
beijos
desculpa a demora em visistar..mas dei uma lida noso utros posts tbem...e tah muito bonito o blog.

Gilmar Morais disse...

Carolina,

Há algum tempo já acompanho, com prazer, o seu blog. E é com muita alegria que passo por aqui para agradecer-lhe pela cumplicidade permitida, e claro, em data festiva, convidar você para seguir o Caminhar & Ruminar, que ontem completou o seu primeiro ano de vida.

A festa será maior com você, com a sua presença e amizade que puder emprestar! Tenha certeza, significa muito!

Receba o meu fraternal abraço!

Anjo Sedutor disse...

Anjo meu!
Vim matar as saudades e agradecer a tua compreensão com a minha falta de tempo.
Para que me perdoes, deixo um lindo poema:

Amigo Virtual

© Letícia Thompson


Vou abrir as portas

Do meu computador!

Entre!!!

Traga pra mim

Esse gostoso riso

Que nunca ecoa!

Conte pra mim

Suas velhas histórias,

Deixa que eu me deite

Em seus ombros invisíveis

E segure em suas mãos firmes!...

Não sei olhar em seus olhos,

Mas sei sentir seu olhar,

E suas palavras

Entram direitinho

No meu coração.

O mundo parece tão pequeno

Atrás dessa rede!

Ah! Você vem

E eu nem sei de onde,

Sem passaporte

Atravessa as fronteiras

Do limite do impossível,

Traz paz e consolo,

Uma palavra, um verso

E coloridas flores

Sem perfume,

Mas que são bálsamo

Para a alma!...

Vou abrir minha casa

Para que você entre!...

Tome um café com bolo,

Me conte de você,

Permita que eu ria seus risos,

E deixe que eu seque suas lágrimas,

Se preciso for.

Você não é apenas um nome

Que se esconde atrás de um arroba,

Você tem alma

E asas,

Como os verdadeiros anjos...

Você tem um "eu"

Que precisa e deve

Ser respeitado,

Que precisa e deve

Ser amado.

De virtual, na verdade,

Você não tem nada!!!

Claro!!!

Meu café não tem sabor

E meu bolo não é doce,

Quando virtual,

Mas meu carinho

E meu amor

São, nessa rede toda,

Tudo o que tenho de mais real.

Então...

Entre sem bater!!!

Sente-se!

Tem café, bolo

E minha amizade

Esperando por você

Atrás da tela

Desse meu computador.



Meu carinho,

ANJO SEDUTOR, SEDUZIDO, MALUQUINHO E REBELDE